Pular para o conteúdo principal

Beleza dos seus Cabelos

Rádio Sem Limites

DOAR

Adriana Frazan

Adriana Frazan
CD Minha Esperança

Notícias

Widget gerado por Gospel Prime

Música digital começa a mostrar sua força no Brasil


Música digital começa a mostrar sua força no Brasil

A Associação Brasileira de Produtores de Discos, ABPD, divulgou nesta semana os números oficiais relativos ao faturamento de 2009, que apresentou uma melhora geral, ainda que tímida, em relação ao ano anterior. No entanto, os números que mais chamaram a atenção foram os relativos ao mercado de venda de músicas digitais, que cresceu 159,4%, faturando cerca de R$ 41,7 milhões. Deste toral, 58,7% ou R$ 21,121 milhões foram de receitas advindas da internet e 41,3% de vendas de músicas via telefonia móvel com R$ 17,657 milhões.
Pela primeira vez em quatro anos, desde que a ABPD anuncia os números do mercado digital, os percentuais das vendas da internet superam os das feitas através da telefonia móvel. Este resultado é um indício claro da mudança de hábito de consumo apontando para a compra legal de música através de sites legalizados.
No mundo, o segmento de música digital apontou crescimento de 12% em 2009 e movimentou cerca de US$ 4,2 bilhões de acordo com o Digital Music Report, informativo divulgado em janeiro pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI).
O mercado digital gerou no mundo em 2009, receitas que representam 27% do total de vendas de músicas gravadas. Já no Brasil a participação do mercado digital no total das receitas passou de 8% para 12% em 2008 e em 2009 manteve-se em igual patamar.
O crescimento das vendas de música digital por sites legalizados aumentou sensivelmente no Brasil, em detrimento aos downloads ilegais e à pirataria física de CDs.
Em 2006, dos R$ 8,5 milhões arrecadados nas vendas da área digital, apenas 4% eram relativos à internet – cerca de R$ 300 mil – contra 96% da telefonia móvel ou R$ 8,2 milhões. Já no ano seguinte o percentual da internet havia aumentado para 24% dos R$ 24,2 milhões arrecadados.
Em 2008 esse percen tual caiu em 2%, arrecadando R$ 9,863 milhões do montante de R$ 43,503 milhões. No ano passado, ele teve variação positiva com assombrosos 159,4%, ou seja, mais do que o dobro do que havia conquistado em 2008 e assumindo assim a hegemonia do setor, desde o início dominado pelas vendas via telefonia móvel, que tiveram variação negativa de 47,8%.
Todos estes números apontam para um maior amadurecimento do consumidor na relação com a música digital na web. Especificamente no mercado de música gospel, ainda vivemos a situação do início do mercado digital onde os sites ilegais (sim! o mercado gospel tem sites ilegais, triste não?) imperam no comércio de música. As gravadoras sequer entraram com firmeza no segmento de telefonia móvel e vêem este mercado declinar em detrimento ao mercado legal de comercialização.
As inúmeras possibilidades do mercado digital surgem e se ampliam a cada dia e é saudável que o mercado gospel acompa nhe, ou melhor, recupere o tempo perdido e se adeque urgentemente, pois é uma questão de sobrevivência, de longevidade na nova realidade do mercado fonográfico. O mercado digital não é mais futuro, mas um presente bem consolidado.
Fonte Jornal O Globo, adaptado por Mauricio Soares, Blog Observatório Cristão
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda Toque no Altar

Daniel Carvalho (Scooby) Ex Toque no Altar , Raiz Coral se Prepara para um Novo CD solo

Radios do Rio de Janeiro

FEST GOSPEL - 2011

"PENTECOSTAL" O NOVO CD DE ROBSON NASCIMENTO

“Festa de Casimiro de Abreu” com Toque no Altar

Irmão Lázaro faz Live na web e lança projeto em vídeo

Lázaro e PG no Ministério Apascentar de Nova Iguaçu